Os pequenos espaços têm um grande valor

 Por Cristiane Sabadin

 

ap 1

Ambientes pequenos podem ficar charmosos e com espaço ampliado com móveis certos e bom planejamento.
É muita construção para pouco território. Mas nem por isso as obras param. Pelo contrário. Para onde se olha, erguem-se novos edifícios, residências e espaços comerciais. O que muda são os tamanhos, que precisam se adaptar e estão cada vez menores. O que se nota hoje em dia são projetos arquitetônicos compactos, confortáveis e funcionais.

Para o profissional, é o momento de encontrar métodos práticos que tornem os ambientes integrados e que pareçam mais espaçosos, mesmo tão reduzidos em metragem. Segundo a arquiteta e urbanista Aline Krupkoski, a decoração bem planejada e a escolha correta do mobiliário auxiliam (e muito) na ampliação dos ambientes.

Aline diz que o papel do profissional é ajudar o proprietário a projetar o espaço tirando dele o melhor aproveitamento possível. Ou seja, é preciso planejar cada detalhe para que o lugar fique bonito e funcional. “Precisamos pensar nos materiais certos, na função de cada objeto, em cada atividade que será desenvolvida ali. Tudo isso sem esquecer as medidas mínimas que precisam ser respeitadas para o bem-estar do morador.”

 

Sem sensação de aperto

O lugar pode ser pequeno, mas isso não significa que os moradores precisam se apertar ou receberem as visitas de maneira desconfortável. De acordo com a arquiteta, há soluções para tudo, inclusive para tornar os ambientes maiores. A utilização de espelhos é uma dessas saídas. “É um grande truque que sempre utilizamos em ambientes pequenos para que ele se amplie”, comenta.

Acertar na escolha da cor também é uma grande sacada para quem deseja aumentar o espaço. De acordo com Aline, as cores claras deixam os ambientes mais leves porque trazem luminosidade. Já as escuras dão efeito de profundidade e devem ser usada com cuidado em locais pequenos.

No chão, o ideal é usar o mesmo piso, em toda a extensão do apartamento, se for o caso. Conforme Aline, a sensação de unidade deixa os ambientes integrados e isso faz com que os cômodos pareçam maiores do que realmente são. “Porém, caso o proprietário faça questão de utilizar porcelanato somente nas áreas molhadas e laminado no restante, por exemplo, se pede que as cores sejam parecidas e essa transição precisa ser bem pensada para não dar a sensação que os ambientes são menores.”

 

Móveis planejados e uma boa cozinha

Uma cozinha não precisa ser grande para ser aconchegante e funcional. Mas como é sabido que a parte da casa em que as pessoas mais gostam de ficar é justamente onde se preparam os alimentos, ela então necessita ser bem planejada para abrigar a todos com conforto.

Aline recomenda que na cozinha os móveis sejam feitos sob medida. Estes são os mais indicados para ambientes pequenos. Outra dica da arquiteta é lembrar dos eletrodomésticos e, na hora da compra, optar pelas versões compactas.

ap 2

 

Tudo no seu devido tamanho

Para que ambientes menores fiquem organizados e confortáveis, não basta escolher os materiais mais indicados. É preciso também contar com o bom senso. Por isso, no caso da sala, por exemplo, Aline recomenda que o morador opte por sofás pouco volumosos e com braços grandes. “Uma opção para quem não tem um quarto para visitas é utilizar um sofá cama.”

Lembrar de não carregar os lugares pequenos é uma boa solução para evitar excessos. “O ideal é utilizar poucos móveis e objetos, investir em uma boa iluminação, não usar muitos elementos como quadros, nem tapetes muito grandes”, orienta Aline.

ap 3

 

 

Móveis multiuso e um pouco de verde

Para conciliar o pouco espaço é preciso pensar que um sofá não necessariamente seja apenas um sofá. Ele pode ser uma cama, ter um compartimento de baú, enfim, é importante que em espaços pequenos os móveis tenham mais que uma função. Segundo a arquiteta, apostar em móveis que tenham um compartimento secreto pode ser muito útil na organização e ampliação dos ambientes.

“Os móveis multiuso podem ser utilizados para dividir ambientes, servindo como estante para a sala e como armário para a cozinha, por exemplo, ou então um sofá para um ambiente que é utilizado como sala durante o dia e que vira cama durante a noite”, recomenda.

 

Plantas sempre são bem-vindas

Mesmo que os ambientes sejam pequenos, há sempre espaço para uma planta. O verde traz vida e deixa os locais mais agradáveis, com sensação de frescor. No caso das construções pequenas, as plantas podem ser suspensas ou até mesmo penduradas nas paredes. Para Aline, um local de tamanho menor pode ser tão incrível e cheio de personalidade quanto um apartamento de 500 m². Vale o bom gosto, o planejamento e a orientação de um bom profissional para o resultado ficar lindo.

 

 

Publicação: 13/01/2015
http://www.jornaldebeltrao.com.br/noticia/206736/os-pequenos-espacos-tem-um-grande-valor