Dicas para quem está pensando em REFORMAR

Reformar nem sempre é uma tarefa simples, na verdade é um processo complexo que envolve muitas decisões, mas que também pode ser encarado como uma chance para se conhecer melhor e conhecer os hábitos da sua família.  Existem coisas que só aprendemos quando enfrentamos uma reforma e algumas dicas são preciosas para que a transformação aconteça e que a realidade corresponda às suas expectativas.

 

Planejamento

Nessa etapa é preciso definir se a reforma será geral ou se vai abranger somente alguns cômodos. O primeiro passo é listar tudo que você quer mudar para depois contratar um arquiteto da sua confiança para que juntos consigam alinhar as ideias dando início ao projeto que deve atender às necessidades dos moradores. A ideia principal é unir beleza, funcionalidade e sobretudo ser economicamente viável.

 

Orçamento

Um dos limitadores do projeto é o bolso. Sabendo o que queremos mudar é hora de colocar na ponta do lápis quais serão os custos. Nesse momento podemos definir quais são as nossas prioridades e, caso seja necessário, adequar o projeto ao orçamento. Quando a reforma é geral algumas necessidades só aparecem durante a obra, e é preciso estar ciente desse fator para já deixar uma margem no orçamento destinada a estes imprevistos.

Antes e Depois - Fonte Casa e Jardim

 

Contratação de Mão de obra

Um fator primordial é contratar profissionais capacitados e de confiança para cada etapa. Buscar referências de trabalhos anteriores é sempre o melhor caminho.

 

Onde ficar

Muitas vezes esse item não é levado em consideração e ele pode pesar no orçamento final. O ideal é ter em mente onde você e sua família vão ficar durante a reforma. Caso ela seja feita em etapas é possível conciliar a obra e sua estadia em casa, porém se ela for geral, o mais indicado é ter outro lugar para ficar (aluguel, hotel ou casa de alguém conhecido).

 

Vizinhança

Toda reforma gera barulho, poeira, dentre outros inconvenientes que podem incomodar os vizinhos. Aqui o melhor a se fazer é entrar em contato com os mais próximos e avisar sobre o início dos trabalhos. Em condomínios, a norma pede que o síndico seja avisado e normalmente existem algumas regras a serem seguidas referente à entrada dos materiais e horários que são definidos por estatuto. O bom senso é indispensável para ambos os lados.

 

Etapas da Reforma

- Retirada dos mobiliários e objetos

- Quebradeira: Tudo que será trocado e precisa sair (pisos, paredes)

- Adequação da parte elétrica

- Revestimentos das paredes

- Forros

- Revestimentos dos pisos

- Pintura

- Acabamentos

- Marcenaria

- Detalhes

 

Lembrando que as reformas em edificações são regularizadas pela norma da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) NBR 16280/2014. Qualquer reforma – mesmo simples – exige um responsável técnico (arquiteto ou engenheiro) e em condomínios deve ser analisada pelo síndico.

 

Antes e Depois - Fonte Casa e Jardim 2

 
Fonte das imagens: Revista Casa e Jardim